Vou abordar um assunto que com certeza vai despertar o interesse de muitos, que eram os festivais de equipes.

Como era comum, nos anos 70 e 80 existiam muitas equipes de bailes nas vilas e bairros.

Para terem uma idéia na minha rua existiam três, e com isso começavam a aparecer vários comentários: a equipe lá tá com uns discos da hora, tal fulano pegou um rock desse jeito ou uma lenta daquelas muito raras.

Até que alguém (não sei exatamente quem teve esta idéia mas foi maravilhosa só quem disputou sabe), resolveu criar os festivais de equipes.

Que eram na verdade campeonatos ou torneios entre equipes (não famosas), geralmente equipes do próprio bairro e às vezes, dependendo de quem era o idealizador, traziam outras equipes de outros bairros.

Eu fui convidado algumas vezes para disputar festivais em outras localidades como por exemplo: Osasco, Campinas, Barueri, Pirituba entre outros que não me lembro.

O que era muito interessante nestes festivais eram a qualidade das músicas apresentadas, para quem colecionava era o êxtase pois, como uma das regras não se podia tocar discos piratas só originais, e tinham que mostrar os discos depois da seleção para um juiz, que ficava por ali só para conferir se esta parte da regra estava sendo cumprida corretamente.

Por sua vez as equipes se reforçavam, compravam, trocavam, iam atrás de discos raríssimos, pois em festivais quanto maior a quantidade de raridades melhor.

Mas tem um detalhe: lembra daquele cara que passava as múiscas todas com o ritmo dançante sem quebrá-lo, pois é nestes festivais além de só poder tocar estas maravilhas musicais o cara (DJ) tinha que tocá-las em uma seleção dançante pois aleé do prêmio para a equipe vencedora existia o prêmio para o melhor Dj, ao contrário do que é hoje não era a performance com scratches e outros malabarismos, e sim a capacidade de montar uma seleção ou Set List como se chama hoje em dia.

Pois bem, era até mais difícil de ganhar este prêmio do que o da equipe.

Eu tive o prazer de ganhá-lo algumas vezes. duas destas sem minha equipe ganhar o festival.

Isso dava muito status e consideração.

Tenho muitos amigos colecionadores que me respeitam até hoje por estes feitos, e olha que já fazem 17 (Dezessete) anos que disputei o último festival.

Pois bem, era muito difícil para se ganhar pois havia uma série de regras e precisávamos prestar muita atenção até nos minutos de cada música que iríamos tocar para não perdermos pontos preciosos na disputa.

Vou listar algumas regras desta que pra mim foi uma época maravilhosa, aonde aprendi muito e conheci muito também:

1. O mais importante não era aceito discos piratas.

Caso a equipe tocasse algum, poderia ser apenas um que seria desclassificada na hora.

2. Discos coletâneas e regravações não originais (de outro ano e não do ano de lançamentos 5 pontos)

3. Discos originais e importados 10 pontos

4. Cada Equipe tocava Três seleções de 30 minutos cada, sendo separado nos seguintes estilos

1. Samba Rock 150 pontos – (Nacional 2, Instrumental 2, Internacional 2 no mínimo) o restante para completar o tempo ficava a critério do Cara (DJ) que fazia a programação musical (nota não precisava tocar da forma que esta escrito aqui e sim teria que conter estes itens, você poderia tocá-las misturadas na seleção desde que estivessem na sua seleção!)

2. Balanço 100 pontos – (2 Funks dos anos 70, e o restante poderiam ser lançamentos)

3. Melodias 150 pontos (2 nacionais, 2 instrumentais e 2 raridades), ficaria a critério do cara das músicas (DJ), estão vendo a importância de fazer corretamente a seleção musical antes de fazer a festa?

4. Seleção perfeita 10 pontos (O Dj ganhava estes pontos)

5. Regras para Descontos (Penalidades)

1. Não atender alguma especificação acima (Desclassificação automática)

2. Pulos nos discos de 5 a 20 pontos dependendo da duração do pulo

3. Seleção não dançante (música mal colocadas tipo quebra o ritmo no meio da seleção) – 5 pontos por seleção e também naquele ponto do Dj

4. Músicas que não agitavam a galera – 5 pontos (Este quesito era mais pontuais na seleção de balanço)

Estas são as regras principais.

Existiam outra,s pois acada festival existia algumas inovações, mas o esqueleto central eram estas ai, eue por sinal eram muito difíceis de serem cumpridas.

Ví muita equipe com ótimos discos perderem para equipes com raridades menos expressivas, mas com uma seleção musical e muito boa.

Eu particularmente sempre optei em montar minhas seleções dançantes mesclando raridades e conhecidas sempre com o mesmo ritmo, para manter a temperatura na pista, sempre deu certo, quando não ganhava ficava entre os três

E olha que eram 9 (nove) equipes dividas em Três finais de semana.

Ganhava quem fazia mais pontos, ou seja, tínhamos que ser regulares, por isso o trabalho tinha que ser em equipe, pois não conseguimos por mais que gostarmos de ser especialistas em todos os ritmos, até conseguimos montar boas seleções mas em festivais estamos falando de colecionadores de alto nível, não menosprezando os outros mas ali, existem deles que respiram música, o que era o meu caso, tinha todos meus compromissos cronometradissimos, até o tempo na casa da namorada, geralmente ia a noitinha, pois dava tempo de treinar um pouquinho mais! kkk.

Tenho uma história interessante, ganhei um festival uma vez por causa de um pulo no disco do meu adversário que era (Let´s get it on – UTFO) um balancinho.

Detalhe: eu ví quando o Dj abriu o lacre do disco, nós estávamos exatamente com 380 pontos cada equipe, e foram este 5 pontos que me deram a vitória ficou 380 a 375 a meu favor este também ganhei o troféu de melhor DJ.

Lembro que fui o segundo a tocar na primeira noite, fiquei os outro 2 sábados seguintes do lado do palco vendo cada equipe cada dj tocar com um papelzinho na mão tentando fazer as contas para ver qual a posição nós alcançaríamos era muito estressante, mas muito legal pois a adrenalina era muito boa, e nós amantes da boa música aprendíamos muito com aquela situação, sem contar que virávamos celebridades na vila, pelo menos até o próximo festival.

Tive oportunidade de participar de vários deles, todos de alto nível ganhei alguns, outros não, mas sempre ficava entre os três primeiros.

Ganhei também vários prêmios de melhor DJ, mas muito mais valiosos foram os momentos de aprendizagem que esta experiência me proporcionou, e que tento hoje de diversas formas dividí-las com todos.

Por isso meu esforço em participar de blogs, comunidades no Orkut e tudo que puder ajudar, desde que esteja relacionado com esta cultura musical riquíssima e maravilhosa que é a black music verdadeira.

Espero estar ajudando de alguma forma com este texto aqui também.

Por Dj Lu