Os Cinco Crioulos

Anescarzinho do Salgueiro
Elton Medeiros
Nelson Sargento
Jair do Cavaquinho
Paulinho da Viola
Mauro Duarte

Grupo formado em 1967 integrado por Anescarzinho do Salgueiro, Elton Medeiros, Nelson Sargento, Jair do Cavaquinho e Paulinho da Viola, mais tarde substituído por Mauro Duarte, lançou o primeiro disco pela Odeon “Samba… no duro”. Neste LP, com apresentação de Sérgio Porto, foram incluídas “O mundo encantado de Monteiro Lobato” (Batista da Mangueira, Darcy da Mangueira e Luiz), “Fica doido varrido” (Frazão e Benedito Lacerda), “Ó Seu Oscar” (Ataulfo Alves e Wilson Batista), “Brigaram pra valer” (Geraldo Pereira e José Batista), “Vou partir” (Anescarzinho do Salgueiro e José Alves), “Vai dizer a ela” (Nelson Sargento e Marreta), “Pelo telefone” (Donga e Mauro de Almeida), “Chica da Silva” (Anescarzinho do Salgueiro e Noel Rosa de Oliveira), “Eu nasci no morro” (Ary Barroso), “Aurora da paz” (Elton Medeiros e Cacaso), “Barba de molho” (Mauro Duarte) e “Defensor do samba” de autoria de Jair do Cavaquinho. No ano seguinte, gravou o segundo LP “Samba… no duro, volume 2”, também pela Odeon, no qual foram incluídas as composições: “A primeira escola” (Pereira Mattos e Joel de Almeida), “Lavadeira” (Herivelto Martins), “Arrasta a sandália”, (Oswaldo Martins e Aurélio Gomes), “Juro” (Haroldo Lobo e Milton de Oliveira), “Quanta dor” (Mauro Duarte e Adélcio de Carvalho), “Bom conselho” (Anescarzinho do Salgueiro e Edinho), “Abre a janela” (Arlindo Marques Júnior e Roberto Riberti), “Grande dor” (Horondino Silva), “Vaidosa (Herivelto Martins e Arthur Morais), “Eu só voltarei (Nelson Sargento), “Desculpar, não desculpei” (Elton Medeiros e Nuno Veloso) e “Eu e o samba” (Jair do Cavaquinho). No ano de 1969 o grupo lançou o último disco, “Samba… no duro, volume 3”, também pela Odeon, que contou com a apresentação de Arley Pereira e foram incluídas algumas composições que anos depois se tornariam clássicos do gênero: “Gargalhei” (Augusto Garcez, Arno Canegal e Henrique de Almeida), “Vida apertada” (Candeia e Casquinha), “Em cima da hora” (Walfrido Silva e Russo do Pandeiro), “Só vou dizer” (Nelson Sargento), “Aquela nega” (Elton Medeiros e Nuno Veloso), “À sombra do salgueiro” (Anescarzinho do Salgueiro e Ivan Salvador), “Lamentação” (Mauro Duarte), “Fingiu que não me viu” (Haroldo Lobo e Milton de Oliveira), “Machucando o jiló” (Geraldo Babão), “Solidão” (Jair do Cavaquinho) e “Meu amor foi embora” de autoria de Chico Modesto e Germano Augusto. Logo depois o grupo encerrou as atividades.

No ano 2000 o grupo voltou a se reunir no disco “A música brasileira deste século por seus autores e intérpretes – Paulinho da Viola e os Quatro Crioulos”, CD gravado em julho de 1990 no programa “Ensaio”, quando na época teve como convidado Paulinho da Viola, que para sua surpresa, foram também convidados os outros integrantes (Anescarzinho do Salgueiro, Jair do Cavaquinho, Elton Medeiros e Nelson Sargento), em uma homenagem aos 25 anos do antológico show “Rosa de Ouro”. O disco foi gravado ao vivo, com conversas e ainda execução de composições da época, entre elas “Quatro crioulos” (Joacyr Santana e Elton Medeiros), “Água de rio” (Anescarzinho e Noel Rosa de Oliveira), “O sol nascerá” (Cartola e Elton Medeiros), “No meu barraco de zinco” (Jair do Cavaquinho e Jamelão), “Agoniza mas não morre” (Nelson Sargento), “Cântico à natureza” (Alfredo Português, Jamelão e Nelson Sargento), “Pecadora” (Jair do Cavaquinho e Joãozinho da Pecadora) e “Rosa de ouro”, de Paulinho da Viola, Elton Medeiros e Hermínio Bello de Carvalho.

1 Primeira escola
2 Lavadeira
3 Arrasta a sandália
4 Juro
5 Quanta dor
6 Bom conselho
7 Abre a janela
8 Grande dor
9 Vaidosa
10 Eu só voltarei
11 Desculpar, nao desculpei
12 Eu e o samba