Pianista carioca, começou a tocar na noite no fim da década de 50, participando rapidamente do movimento da bossa nova.

Integrou o conjunto Bossa Três ao lado do baterista Edison Machado e do baixista Tião Neto, com quem gravou três discos nos Estados Unidos em 1962.

De volta ao Brasil, continuou a se apresentar com o Bossa Três paralelamente a outros trabalhos, ao lado de Jorge Ben, Quarteto em Cy, Elis Regina e outros.

Em 1968 lançou “O Som Psicodélico de Luiz Carlos Vinhas”, seu primeiro disco individual. Entre o fim da década de 60 e o início da seguinte, tocou no bar Flag, no Rio, onde aconteciam shows de jazz e canjas de cantoras do porte de Sarah Vaughan e Liza Minelli. Consagrado como pianista “da noite”, trabalhou em diversas casas noturnas e gravou discos esporádicos.

Luiz Carlos Vinhas – O Som Psicodelico de L.C.V – 1968



Faixas:

Lado A

01 – Amazonas

02 – Tanganica

03 – Ye-Mele

04 – Zizê baiô

05 – Un jour Christine

Lado B

06 – Song for my Father

07 – Chatanooga choo-choo, Don’t be that way, Tributo a Martin Luther King

08 – Pourquoi, Arrasta a Sandália, Morena, Boca de Ouro, Rosa Morena

09 – Birthday morning, Can’t take my eyes off you

10 – O Dialogo

Link do Arquivo