Ao ser lançado em 1978 este disco embora tenha passado despercebido pelo publico e pelos baileiros da época causou um certo desconforto aos grandes colecionadores que davam bailes na época afinal o boato que corria que as musicas fora de catalogo que animavam as festas seriam re-gravados pelas equipes grandes como Chic Show entre outras se tornara realidade com as musicas “Just Boppin – Ray Oliver” e a numero um no ranking das raridades “Dang, Dang – Oliveira e seus Balck Boys”, que por sorte não saiu completa, mas fizera muitas equipes parar para refletir e rever o alto custo deste empreendimento que estava preste a ruir.
Em 1981 foi lançado em cd o volume dois desta coletãnea e trazendo com sigo a re-gravação do primeiro volume agora em cd e ao contrario do que acontecera em 78 o sucesso destas primeiras coletâneas de sambarock fora tanto que elas vêm sendo regravadas ate hoje.
O detalhe do volume 1 e que no disco as musicas Boogie do Bebe e Tequila trocam de lugar em relação ao cd.

As perguntas que se fazia muito na época e é feita até hoje era porque haviam colocado musicas que nada tinham a ver com os bailes como, por exemplo, a musica “You Can Get It If You Really Want It”, porque do nome Samba Rock e de onde saiu? Entre outras
Bom por hora esta postagem foi apenas para acertarmos a data da Historia do Sambarock escrita pela equipe do Arquivo na pagina da Wikipédia e transcrita para outros sites.
Mas retornaremos com esta postagem assim que concretizarmos mais uma entrevista de peso feita pelo Arquivo e desta vês com os idealizadores e produtores desta coletânea que emprestou o seu nome a este movimento cultural onde muitas respostas que a muito rondam o universo dos bailes serão respondida.
Por hora podemos adiantar apenas que alguns dos produtores desta coletânea curtiram e muito os bailes blacks da década de setenta.

Samba rock dança que surgiu da criatividade dos freqüentadores dos bailes em casas de família e salões da periferia de São Paulo no final da década de sessenta começo da década de setenta mesclando se os movimentos do rock and roll hoje rockabilly com os passos do Samba de gafieira ao som das equipes a despeito deste ou daquele ritmo importando tão somente o tempo da música em relação à dança.
Na primeira metade da década de setenta fora chamado por diversos nomes Sambalanço, Swing, Rock Samba, e finalmente Sambarock por causa do lançamento da primeira coletânea que continham músicas que eram tocadas nos bailes de sambarock e re-gravadas especialmente para estes bailes.
A primeira coletânea lançada em 1978 e que se chamava “Samba Rock o Som dos Black`s” deu início a uma nova era para o sambarock onde eram re-gravados vários sucessos de bailes da época fazendo com que fosse mais fácil o acesso a essas músicas que ate então eram músicas fora de catálogo e difíceis de se encontrar

Tornando assim o Sambarock mais conhecido na grande São Paulo e outros estados.
A forma de se dançar sambarock foi sendo aprimorada com os festivais de dança de onde os dançarinos disputavam entre si para ver quem era o melhor.
As disputas entre os dançarinos de sambarock seguiam os mesmo moldes do filme “Embalos de Sábado à Noite” onde tínhamos o júri técnico formado primeiramente por aqueles que se julgavam serem os melhores dançarinos da época e que julgavam a parte técnica da dança tempo contra tempo, erros, passos inéditos, quantidades de passos, qualidade dos passos e dificuldades dos passos, em alguns festivais tinha-se também o chamado júri popular onde se escolhiam alguns freqüentadores destes bailes para junto com o júri técnico escolherem os melhores em uma escala de um a dez ou de dez a cem.
Lembrando que as regras e o formato destes festivais variavam de bairro para bairro ou mesmo vila para vila.

A1 Dang Dang.
A2 Frases.
A3 Flamengao.
A4 Double Barrel.
A5 You Can Get It If You Really Want It.
A6 Tequila.
A7 Boogie do Bebe.
B1 Just Boppin.
B2 Shocks of a Mighty.
B3 Agua Marinha.
B4 Sal-a-faster.
B5 Zamba Bem.
B6 Mambo No.8.

Link do Arquivo