Dora Lopes é ante de tudo uma figura humana, extrovertida e amiga.
Este disco foi feito em estúdio de gravação reunindo se os amigos e gravando o que eles fizeram, não houve ensaio somente Dora o maestro Zezinho e o produtor conheciam as musicas.

E depois de três bules de café e 56 cigarros terminaram a primeira das três gravações deste disco sendo que a segunda aconteceu dez dias depois e a terceira e no dia 15 de fevereiro quando o maestro Zezinho acrescentou os arranjos de metais e cordas ao material já gravado pra que no dia dez de março este disco ficasse pronto….

Este foi um resumo da historia deste que foi o melhor de todos os discos da carreira desta grande cantora e que também emprestou suas composições ao tema Sambarock que é o que nos norteia sempre.

E por isso fica difícil destacar apenas uma musica deste disco, mas vamos ás musicas que realmente tocaram nos bailes.
Ponto de Encontro, que como a Dora mesmo fala foi gravado pela Célia, portanto já conhecida nos bailes.

“Barraco Diferente e Se Eu Morrer Amanhã Ta Tudo Certo” que embora pouco conhecida do publico de baile chegou a tocar nas festas no tempo em que os dançarinos de samba e os de sambarock disputavam espaço, por isso vale a pena conferir.

Junto com o arquivo musical sempre enviamos as capas e desta vez também estamos enviando em tamanho big uma parte da contra capa que tem o texto na integra sobre a historia desta gravação.

Lado A

Se Eu Morrer Amanhã Tá Tudo Certo
Ponto de Encontro
Branco de Paz
Oração à Dalva
Visita Permanente

Lado B

Homenagem; Tomando mais uma
Samba da Madrugada
Barraco Diferente
Diploma de Sambista
Com Dolores no Céu

Obs: por problemas com o servidor depois que baixar o arquivo para descompactar é só clicar no arquivo e escolha abrir com o programa WinRar archiver

Link do Arquivo