O Samba de Gringo é formado, pelo guitarrista brasileiro Vinício "Bina" Coquet e pelo organista nova-iorquino Ehud Asherie, reunidos em torno de uma paixão comum pela música brasileira e pelo jazz dos anos 60. Este projeto é o primeiro já feito, que se utiliza com o formato de "Organ Jazz Trio", (orgão Hammond, guitarra e bateria) para apresentação de um repertório brasileiro em torno do som venenoso do Hammond B3. Desde a primeira audição, o projeto Samba de Gringo apresenta todas as características de um som único, lembrando um pouco Jimmy Smith, Brother Jack Mc Duff, Wes Montgomery e Walter Wanderley.

sambadegringojpg

1 Hudi’s blue
2 Sambou sambou
3 Batucada surgiu
4 Alligator bossa nova
5 Sambanoise
6 Inútil paisagem
7 Palladiun
8 Tim dom dom
9 Blues pro wes
10 Juazeiro

Link do Arquivo

binaeehudfoto

Bina Coquet: guitarrista e compositor, nascido em 1975, Bina sempre foi ligado nos sons da década de 40, 50 e 60, do Samba ao Jazz, do Soul à Bossa Nova, do Baião ao Boogaloo. Já foi premiado em projetos de música instrumental como o do Sesc Consolação em 1995 “o Som da Demo”, apadrinhado pelos mestres Hermeto Pascoal e Paulo Moura. Nos EUA, onde passou um tempo se apresentando em clubes e bares de Nova Iorque, tocou e gravou com pessoas de diversos lugares do mundo, em várias viagens musicais, desde um clube de Jazz no Harlem e no Village na sede da "ONU" abrindo show para Gilberto Gil, numa praça cheia de turistas ou num sofisticado clube de Jazz com feras na platéia como George Benson, Lonnie Smith, Russel Malone e Peter Bernstein. O guitarrista Bina tocou com a Banda Mantiqueira, Hermeto Pascoal, Arismar do Espirito Santo, Eric Alexander, Seleno Clarke, entre outros mais…

Ehud Asherie: organista e pianista, nascido em 1979, Ehud Asherie começou a tocar piano aos seis anos de idade, e toca na noite novaiorquina desde os quatorze anos. Estudou na New School em Nova Iorque com Frank Hewitt (que acompanhou Billie Holiday, Dinah Washington, John Coltrane, entre outros) e na mesma época dirigia as jams sessions de domingo no lendário Club Smalls. Viajou o mundo e tocou em clubes novaiorquinos como Smoke, Fat Cat, St. Nick’s Pub e Blue Note. Acompanhou grandes nomes do jazz como Jesse Davis, Jimmy Lovelace (baterista do Wes Montgomery e Georges Benson), Clark Terry, Roy Ayers, Bobby Durhan, Jane Monheit, Harry Allen, Peter Bernstein, Joe Cohn e Bob Mover.