>

Charles Anjo 45 Guerrilheiro,Traficante ou Bicheiro?


Com relação a duvida criada aqui no Arquivo do Sambarock a respeito da musica “Charles Anjo 45” onde era até a pouco tempo conhecida apenas uma versão sobre a quem se referia Jorge Ben nesta composição na qual já apresentamos aqui com o subtítulo “Avelino Capitani o Charles Anjo 45” uma homenagem póstuma de Jorge Ben ao sindicalista da marinha e querrilheiro escondido nos morros do Rio de Janeiro.
Versão esta que foi contestada por um amigo nos comentários desta postagem e nos apresentou outra versão.

Segue a baixo uma parte da entrevista dada por Jorge Ben à Revista Veja em 1970 a respeito da musica “Charles Anjo 45”.

“Eu chamo Charles de anjo 45 porque ele era um cara bom, muito sentimento. Eu acho que ele é um anjo porque ele tem aquêle pulso, um pulso forte, ele tem um coração bom, o coração bom pros caras que são bons e o pulso forte pros inimigos. Então eu acho que ele é um anjo, ele é um justiceiro.
O Charles é um amigo lá do Rio Comprido, da Tijuca, de infância. É um cara que por motivos diversos aos meus se meteu em bobagem. Bobagem, não sei, ele tava na dele… O Charles tinha mil coisas, tinha ponto de bicho, tinha boca de fumo, mas é um cara bacana, sensacionai, pô. Ele foi preso por causa de uma 45. Ele usava 45, depois é que ele foi preso, condenado. O nome dele é Charles Antônio Sodré, ele é filho de português, ele deve ter uns 28, 29 anos. Ele não tem crime nenhum.
Acho que já vai ser solto, ele era bom, mas não era cara de ninguém passar ele pra trás, não… Ele foi meu amigo desde garoto. Jogamos bola juntos. No meu bairro, quando eu era garoto, eu fui criado num bairro que era uma desgraça. Agora é lindo o Rio Comprido. Pô, eu saía do colégio, do lado tinha um salão de bilhar, que tinha apelido de faroeste. Saía do colégio, tinha bandido prá todo lado, trocando tiro, pá, pá, pó…
Charles é também quase uma figura dos sonhos de Jorge Ben, um personagem fantástico de suas histórias em quadrinhos “

Segue o endereço desta entrevista na integra onde vale a pena ler

http://veja.abril.com.br/arquivo_veja/capa_27051970.shtml

Nós aqui do Arquivo fomos atrás e conseguimos com o próprio Jorge Ben o esclarecimento destas historias a respeito da musica Charles Anjo 45
Portando segue o “esclarecimento” dada por Jorge Ben ao Arquivo na posição de fã visto que muito dificilmente ele da entrevista ou recebe jornalistas, e em um show onde conseguimos passar a pergunta a ele sobre o personagem Charles Anjo 45 obtivemos a autorização pra entrarmos e podermos fazer apenas esta pergunta o que já nos deixou muito feliz.

Reitero aqui que o “esclarecimento” de Jorge Ben ao Arquivo foi feita de forma bem amadora, ate porque do contrario não seriamos autorizado a falar com ele e saber o que queríamos saber.

Nos aqui do Arquivo ficamos sem entender e sem saber qual foi o motivo do áudio que tinha a resposta do Jorge Ben a respeito da composição Charles Anjo 45 ter sido retirado da Net.
Estamos tentando reverter isto junto ao servidor e por enquanto fiquem com a transcrição da gravação que foi retirado da net.
O Arquivo agradece.

Arquivo – Jorge e a respeito a musica Charles Anjo 45, Ela foi uma homenagem ao seu amigo de infância que se tornou um traficante ou ao capitão Avelino sindicalista marinheiro.

Jorge Ben – O Charles era um bicheiro do bairro, da Tijuca, um bicheiro famoso da Tijuca.

Arquivo – È que na Internet temos duas versões, tem a que diz que o Charles é seu amigo de infância e a do Capitão Avelino.

Jorge Ben – Não, quando éramos criança ele dava bola de futebol pra gente, ele protegia o pessoal do bairro, foi uma homenagem a este bicheiro, Charles Anjo 45.

Arquivo – Jorge foi uma grande prazer

Jorge – Igualmente e tudo de bom

Arquivo – Obrigado