>

Mais um excelente disco para as festas de fim de ano
Em 1959, a bateria, sob a batuta do memorável Mestre André, deu pela primeira vez a célebre “paradinha” em frente à comissão julgadora, ficando somente a caixa-tarol tocando, mantendo o ritmo para que a escola continuasse evoluindo.

Mestre André, que não usava apito habitualmente, permaneceu sambando, como era sua característica.

De repente, se virou para a bateria e fez um sinal que indicava que todos os instrumentos deveriam voltar.

O povo passaria, mais tarde, a acompanhar tal “bossa” com o grito de “Olé”.

Durante este período, a Mocidade era conhecida como “uma bateria que carregava uma escola nas costas”, pois a bateria era mais conhecida do que a própria escola, que só alguns anos depois iria se tornar uma escola que competisse frente a frente com as “4 grandes” da época: Portela, Império Serrano, Salgueiro e Mangueira.

A1 Os Repiques Mandam No Samba
A2 Cuíca No “Samba De Uma Nota Só”
(Antonio Carlos Jobim , Newton Mendonça)
A3 O Cavaco Manda Qualquer Coisa
A4 O Pandeiro Batendo Papo Com Os Repiques
A5 Sem Nada Na Cuca
A6 Saudação Do Mestre
B1 Inhambu No Samba
B2 Macumba No Samba
B3 Picadinho
B4 Conversa De Repique Reco Reco E Algo Mais
B5 Miudinho No Samba
B6 Vem Sambar Menina

Link