>
Silvio César – continuação

A vida torna-se uma verdadeira roda-viva, com as aparições constantes na programação da Record e a participação fixa no seriado “Quartel do Barulho”, com Renato Aragão e Dedé Santana e que seria o embrião do mais tarde famoso “Os Trapalhões”. As viagens tornam-se freqüentes. Numa dessas, Silvio vai a Acapulco representar o Brasil com a canção “Porque?”- cantada por Agnaldo Rayol – no Festival do “Ano Internacional da Comunicação”, onde Pelé foi a figura central.

Com tudo isso, Silvio César ainda encontra tempo e inspiração para criar algumas jóias da nossa música: ” Cantiga antiga” (com Sylvan Paezzo), ” Eu quero que você morra”, ” A minha prece de amor”, “Vamos dar as mãos”, “Você não “tá” com nada”, ” O Moço-Velho”, “Maria, Maria, Maria”, “O machão”, “Verde e Rosa” (em homenagem à Mangueira), “Levante os olhos”, “Agarre seu homem” (com Ronaldo Bôscoli),” A mais antiga profissão”, e várias outras. Muitas delas foram aproveitadas em novelas de televisão, como: “Simplesmente Maria”, ” Bandeira 2″, “Duas vidas”,”Te contei?”,” O Jogo da vida”, “Tudo ou Nada”, para citar algumas. Bem, esse foi o começo. A continuação, todos já sabem.

Mas qual seria o saldo de uma carreira tão intensa e diversificada? Seria a chance histórica de ter atuado, ao lado de Darlene Glória, no musical “Alô Dolly”- de Miéle & Bôscoli, na estréia da Rede Globo?
Ter participado da inauguração da TV Continental – Canal 9?
Seria a emoção do Festival de Acapulco?
Ou, talvez, as experiências em cinema e teatro?
Nada disso.
Para Silvio Cesar o saldo de sua carreira são suas canções.
E seu maior orgulho, seus intérpretes.
Só para citar alguns:
Em ordem alfabética
Angela Maria, Alcione, Agnaldo Timóteo, Agnaldo Rayol, Altemar Dutra, Ana Rosa, Antonio Marcos, Claudete Soares, Claudia Barroso, Os Cariocas, Caçulinha, Cauby Peixoto, Doris Monteiro, Dudu França, Ed Lincoln, Elis Regina, Elizeth Cardoso, Emilio Santiago, Elza Soares, Ellen de Lima, Francisco Cuoco, As Frenéticas, Fábio, Francisco Egidio, Gal Costa, Hebe Camargo, Isaura Garcia, João Nogueira, Jane Duboc, José Vasconcelos, João Donato, Hermeto Paschoal, Leda Barbosa, Leny Andrade, Jair Rodrigues, Marcia, Marcos Valle, Martinho da Vila, Marlene, Martinha, Marta Mendonça, Maysa, Miltinho, Nelson Gonçalves, Negritude Jr., Netinho, Noite Ilustrada, Nana Caymi, Orlando Silveira, Os Originais do Samba, Paulo Figueiredo, Peri Ribeiro, Pedrinho Rodrigues, Priscila Camargo, Roberto Carlos, Rosana, Sandra de Sá, Sérgio Mendes, Silvio Brito, Simonal, Taiguara, Tim Maia, Tito Madi, Vanusa, Waleska, Wanderley Cardoso…

•fonte silviocesar.com

A1 A minha prece de amor.
A2 O machão.
A3 Por teu amor.
A4 Beco sem saída.
A5 Mônica.
A6 Quem tem tempo pra ser meu amigo.

B1 Pra você.
B2 Verde e rosa.B3 Eu quero que você morra.
B3 Eu quero que você morra
B4 Vamos dar as mãos… e cantar.
B5 O moço velho.
B6 Minha casa.

Silvio César mais conhecido nos bailes por causa das musica “Beco sem Saída” que saiu no álbum “Coletâneas vol 7” em 1969 e sendo re-gravado em 1974 e saiu também em compacto duplo em 1971/72 o interessante é que a capa deste compacto e uma montagem em cima da capa do álbum Só tinha de ser de 1965 onde ele esta com os braços abertos só que este álbum não traz as musicas que constam neste compacto.
Na verdade este compacto é do álbum “Silvio César 1971” já postado por nos aqui no arquivo é so seguir o link.